[BLOG] Por que escrever nos ajuda a viver melhor

Escrever para relembrar e registrar momentos felizes, para entender melhor episódios difíceis, para organizar os pensamentos… Você já pensou em ter um diário ou transformar em texto suas experiências e ideias?

Você não precisa ter um grande domínio da gramática ou dos recursos literários para começar a transformar em palavras seus pensamentos. Apenas escreva, sem regras: não precisa mostrar para ninguém se não quiser, não se pressione a acertar as vírgulas ou a grafia das palavras. Faça por você, para entender melhor seus mundos: o exterior e o interior.

Vamos a algumas razões para começar a escrever hoje mesmo. Pegue uma caneta e um caderno, crie um blog fechado ou aberto. Escrever faz bem porque…

… a escrita pode funcionar como uma terapia.

Existem estudos que comprovam a eficácia da escrita para reduzir os efeitos da ansiedade e da depressão. Colocar sentimentos e traumas em palavras é uma forma de enfrentá-los e digeri-los. Para algumas pessoas, pode ser um grande passo para tornar uma experiência pesada em algo suportável.

Ao escrever (e depois reler), você consegue se distanciar em certa medida da sua experiência. É quase como ver-se sob o olhar de outra pessoa.

Neste vídeo no Facebook, a psicóloga Nina Taboada fala sobre a importância da escrita de diários pessoais para combater a ansiedade. Uma mente ansiosa é uma mente acelerada. Ao escrevermos, precisamos reduzir a velocidade do pensamento e organizá-lo. Como resultado, conseguimos pensar melhor. Imagine, então, todo o efeito benéfico quando conseguimos fazer disso um hábito.

… a escrita nos ajuda a registrar (e reviver) bons momentos.

Já mencionamos neste post a importância de relembrar momentos felizes para a saúde mental. Guarde bem suas fotos de viagens, aniversários e festas. E que tal anexar a essas fotos alguns relatos seus sobre aquele dia ou ocasião? Piadas, histórias engraçadas, descrições sobre o ambiente e a comida… Coisas que provavelmente se perderiam caso dependessem apenas da nossa memória.

… a escrita pessoal, quando se torna um hábito, retrata nossas mudanças.

Ninguém entra em um mesmo rio duas vezes, pois na segunda vez a pessoa já não será a mesma, assim como as águas já serão outras. Você provavelmente já ouviu ou leu essa frase por aí. É uma ideia do filósofo Heráclito de Éfeso, que nasceu por volta de 540 a.C.

O ato de reler seus textos colocará você em contato não apenas com experiências do passado, mas com a pessoa que você era ao escrevê-los. Preste atenção à escolha das palavras, ao ritmo da escrita, aos detalhes que destacava: o quanto daquilo mudou e o que permanece?

… a escrita de memórias é uma forma de nos apossarmos da nossa história.

Outra frase famosa: quem conta a História são os vencedores. Por mais “verdadeira” que seja uma narrativa sobre um acontecimento, há sempre outros lados, outras versões, outras leituras possíveis. Registrar sua história é apossar-se dela, é construir sua própria narrativa. É (por que não?) um ato de resistência.

[Flávia Siqueira]

Você tem alguma história que gostaria de transformar em livro? Caso você já tenha algum material escrito ou registrado, podemos ajudar você a organizar, revisar e imprimir. Se preferir, também podemos cuidar de todo o processo de produção: das entrevistas e pesquisas iniciais à publicação.

Receba em seu e-mail informações sobre nossa forma de trabalho e valores:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s